Video ID not provided: Please check your shortcode.Video ID not provided: Please check your shortcode.Video ID not provided: Please check your shortcode.Video ID not provided: Please check your shortcode.Video ID not provided: Please check your shortcode.Video ID not provided: Please check your shortcode.

A Emissora de Radio Espanhola Gladys Palmera, com sede em Barcelona, teve a iniciativa de promover uma campanha internacional, apresentando a Candidatura do Músico Cubano Bebo Valdes, ao Premio Príncipe de Astúrias da Artes.

Bebo Valdés (nascido Ramón Emilio Valdés Amaro em Quivicán, Havana, Cuba, 09 de outubro de 1918, pianista , maestro , compositor e arranjador . Figura central na idade de ouro da música cubana , liderando duas famosas big bands da época (Sabor a Cuba e a Orquestra de Peres Prado), e foi um dos arranjadores da orquestra do famoso  Clube Tropicana .
Gladys Palmera considera que esta  é uma forma de homenagem à Música Cubana, e sua contribuição significativa para o patrimônio cultural da humanidade, na figura de um dos seus maiores artistas, e músico ainda vivo, cujo reconhecimento internacional é aceito por unanimidade.

Bebo Valdés tem 93 años, a sua inmensa obra merece um reconocimiento institucional como este, além dos premios musicales que ha recebido; afirmam os idealizadores do projeto; em 31 anos de Premio Príncipe de Astúrias das Artes somente tem sido condecorados os músicos: Paco de Lucia (2004) e Bob Dylan (2007).

Bebo Valdés começou sua carreira como pianista em casas noturnas de Havana durante a década de 1940. De 1948 a 1957 ele trabalhou como pianista e arranjador dos mais famosos e importantes músicos cubanos da época, como a cantora e vedette Rita Montaner , o pianista Ernesto Lecuona. Na sua orquestra Sabor de Cuba, alternavam nos backing vocals Benny More e Pío Leiva.
Bebo Valdés desempenhou um papel no desenvolvimento do mambo durante a década de 1950, como pianista da banda de Peres Prado e dos irmãos Cachao, ao sair da banda de Peres Prado,  desenvolveu um novo ritmo para competir com o mambo, o chamado Batanga.
Em 1960, Bebo saiu de Cuba para o México, viveu brevemente nos Estados Unidos e, finalmente, estabeleceu-se em Estocolmo , onde viveu no total anonimato; Teve uma carreira medíocre, tocando em bares e restaurantes de hotéis na Suécia. Chegou a pensar em abandonar a música para ser taxista, tamanha a dificuldade que enfrentou.
Até que em 1994, recebeu um telefonema de Paquito D’Rivera, lhe convidando para gravar um disco juntos.
Me llamo e me dijo que tenía un compromiso contractual con su compañía discográfica para entregar un disco. “No había compuesto nada y los Shows programados le impedían hacerlo.  (cuenta Bebo) Le dije que estaba fuera de eso, que hacía años que no componía”. D´Rivera no se resignó y le imploró: “Por lo que existió entre tú y mi padre, ayúdame. Sé que tú puedes”. En 36 horas Bebo Valdés tocó el piano, compuso ocho canciones y arregló diez de los once temas del disco. Paquito, nobleza obliga, le cedió los créditos a Bebo y bautizó a la placa con un “Bebo Rides Again”. Y Bebo cabalgó nuevamente… Foi um renascimento de sua carreira aos 76 anos de idade.
Em 2000, o diretor de Cinema Fernado Trueba o convida participar no documentário Calle 54, sobre Latin Jazz, no mesmo filme se registra o encontro com seu filho Chucho Valdés apos quasse 20 anos de separação, juntos interpretam La Comparsa de Ernesto Lecuona a dois pianos.
Em 2001 ganha um premio grammy de música latina pelo cd “El Arte del Sabor”, junto a Papato Valdés e Cachao,
Em 2004, Trueba, o chama de novo para gravar um disco com o cantor flamenco, Diego Jiménez Salazar (El Cigala). O disco, “Lágrimas Negras”, foi considerado pelo New York Times o melhor disco do ano e ao final de 2004 havia vendido mais de 700.000 mil cópias em todo o mundo. sendo merecedor de um premio grammy no mesmo ano.
Recentemente foi lanzado o Filme de animação Chico y Rita, inspirado na vida de Bebo, onde ele interpreta o piano da trilha sonora, o filme ganho nominação a melhor filme de animação na passada cerimonia de entrega dos Premios Oscar.
Especialmente no Brasil teve participação do Filme “O Milagre de Candyal”, que conta a historia do percussionista Carlinhos Brown, assim como junto a cantora Marissa Monte:
Esta é a modesta historia de uma das lendas da música cubana, si você quer se sumar a camapanhã Bebo Valdés para o Premio Principe de Asturias das Artes clique aqui.
Para saber mais do Premio Principe de Astúrias  clique aqui
Para conhecer a iniciativa de Conheça Glady Palmera clique aqui
**Fique ligado na programação do nosso canal TV Havana6463, em próximos dias estrearemos um programa especial com videos e depoimentos sobre Bebo Valdés, de músicos e artistas cubanos e brasileiros**
Veja, comente, compartilhe!